Gritos
(ou: o amor que pinta de vermelho os corações apaixonados, escurece outras faces)

Raiva, ódio, odioso sentimento,
mas que existe porque
seu reflexo sobrevive; amor,
não falo do amor sublime,
grito sim, ao amor errado,
que lascera a alma e
enche o rosto de lágrimas.
Raiva, tempera o que sinto
com agressividade passiva,
que se torna um brado pardo
se tento dele me livrar
e como em caça afasto a
presa, morrendo de fome.


 

01/03

Histórico:

 

A velha e boa dualidade entre amor e dor.

 

RS