Um sentimento de egoísmo
me toma o peito,
choro por ter desperdiçado
a chance de poder ter sido
o único agraciado
com a sua presença.
Acredito que o acaso não existe,
que sou perseguido
por algum todo-poderoso
que deseja ver minha ruína
não penso palavras ou imagens,
sou cético,
sou frio, choro por dentro.
Choro contido
Pela clausura dos tempos atuais,
Máscara, fingimento, dor.
Fico sobre as águas
mas, infelizmente,
tenho os pés molhados.


 

06/04

Histórico:

 

Quando se para de acreditar em milagres.

 

RS