Essa noite eu parei para olhar as estrelas

A dama de prata percorre o céu
E junto com ela suas ajudantes
Que piscam, ou não, lindas, brilhantes
E me lembra, esse brilho, quem ilumina meu caminho

Lembro-me hoje, como se fosse ontem,
O que não vai acontecer amanhã.
Um simples beijo, numa linda manhã.
Agora no recreio não era mais a companhia
De meus amigos que eu queria.
Esperava ansiosamente a hora da aula acabar
Para com você de mãos dadas andar
Até sua casa ou a minha,
Já que apenas um muro nos dividia.

E assim por muito tempo, nosso destino seguia.
Mas o tempo resolveu aparecer
E junto, a finitude que só ele sabe tecer.
Aconteceu o que eu não queria
Por fim nosso amor se extinguia.

A cada dia você ficava mais bonita,
Eu já não era mais o único da sua vida
Seu pedido fez o mundo ruir sob mim.
Não! Eu nunca mais poderia ser apenas seu amigo!
Por isso achei que minha melhor atitude
Seria respeitar suas escolhas.

Eu de você tentava me manter afastado
(engraçado, achei que minha infância tivesse acabado)
Não apenas minha mente como meu coração reaprendia.
Mas ainda assim apenas uma coisa pensava, seu nome repetia.

Durante toda minha juventude todas as garotas da minha vida
Não foram nem uma parte do que você foi para mim.
Mas hoje em dia eu estou bem com minha namorada.
Além do mais, este não é o dia do fim.

Por tudo isso, resolvi escrever essa carta
Na verdade nem sei se vou te entregar
Mas preciso, nem que com o papel,
Meus sentimentos compartilhar.


 

10/02

Histórico:

 

Uma história, em forma de poesia.

 

RS