Clarão

Sinto saudades, miragem perfumada,
uma música que te vi a cantar a me consolar,
meu coração não me deixa unir
a lembrança tua ao escuro,
sempre o sol a iluminar
(ou seria você a brilhar)
nunca a noite te acompanha,
a não ser quando ao mar toca,
você e a lua, para assim não mais
uma tapete vermelho ser almejado
e sim o leito branco
que se estende no grande lago.
Da ponta de seus lindos dedos
a pureza propaga no mar,
e em seu reflexo, o ar,
a beleza a estampar.


 

05/03

Histórico:

 

Simplicidade foi a tônica. Deixar a mão leve e ser conduzido pela pena.

 

RS