Acordei


 

Acordei a noite com sua saída

mas, ao pensar, eu me tranquilizei

era somente mais uma corrida

à necessidade que acostumei.

Tive a lembrança, quase que do nada,

de quando no cinema te esperei.

(Agora a cozinha foi iluminada!)

Uma imagem minha mente repete,

a primeira vez que ouvi minha amada.

É o conjunto em suma que me acomete,

mesmo sendo como uma tela a óleo,

toda a perfeição que o espelho reflete

é apenas parte da beleza que olho.

(Finalmente uma última luz foi acesa.)

Nunca te desejei como um espólio,

muito menos como em caça uma presa.

Ao contrário, te quero sem grilhões,

não como a superfície de represa,

sim como rio, sem preocupações.

(Tal como a água que escoa no vazio.)

Quero alegria aos nossos corações

e um abraço tão forte quão macio,

se aguentar um bobo que sempre a amou,

uma vida juntos eu profecio.

(Ao voltar toda luz você tomou.)

Finjo que estou dormindo c'um bocejo

para não crer que ao deitar me acordou,

não vê-la preocupada é meu desejo.

(Fico feliz ao sentir teu calor.)

Abro um olho apenas e um anjo eu vejo.

Sorrio no escuro, boa noite, meu amor.

 

06/06

Histórico:

 

Um poema escrito em homenagem àquelas que nos fazem acordar e ainda assim nos fazer feliz.

 

RS